26 de ago de 2011

Os azulejos de Iznik ~ Iznik pottery

Foi em Iznik, antiga Niceia, que nasceram os primeiros ateliês de cerâmica otomana. Esta belíssima louça oriental, estampada na maioria das mesquitas de Istambul, bem como nos palácios mais antigos, é caricata do império Otomano e salta aos olhos pela beleza das cores e desenhos.
Estima-se que, no apogeu da produção, a cidade de Iznik teve 300 manufaturas. Mas no início do século XVIII, influenciadas pelas tendências européias, as Valides (mães dos sultões) substituíram as cerâmicas pelas pinturas florais e rococós. Com isto os palácios construídos mais tardiamente já estampavam tendências ocidentais, como é o caso do Dolmabahçe. Mas as antigas cerâmicas resistiram ao tempo e aos modismos, e continuam encantando quem visita Istambul.
Podemos ver nos azulejos todas as variantes de flores, folhagens, arabescos e motivos geométricos, pintados numa infinidade de matizes azuis e verdes e pontuados por um vermelho ocasional.
O azul é a cor predominante nos azulejos porque de acordo com uma corrente espiritual vigente na época, o azul representava o céu, lugar de onde Deus olha e protege os homens.
Inicialmente se usava apenas o azul cobalto, mas outras cores foram sendo introduzidas, como vermelhos e verdes, completando uma paleta que remetia às pedras preciosas, como o azul escuro do lápis-lazíli, o azul das turquesas, o vermelho dos rubis e o verde das esmeraldas. Uma chicura só:
Muitas peças de artesanato, como pratos, vasos de flores e cachepôs reproduzem a beleza desta cerâmica e são vendidas em várias lojinhas de Istambul. O preço é razoavelmente bom. Um prato, por exemplo, custa R$ 15,00.  Infelizmente as cores, antigamente obtidas com pigmentos naturais, não podem mais ser reproduzidas porque as receitas se perderam. Mas as peças continuam lindas e são uma ótima lembrança da Turquia!

-=♥=-

23 de ago de 2011

O sorvete turco ~ Turkish ice cream

Tenho um estômago bem adaptado a minha vida de andarilha, e por causa disto, me permito experimentar as especialidades dos países que visito. Na Turquia não foi diferente. Num dia de muito calor, avistei uma carrocinha de sorvete e resolvi me aproximar. O sorvete parecia uma papa sólida e facilmente moldável, com a qual o sorveteiro fazia vários malabarismos. Descobri então, que se tratava de um sorvete muito especial, chamado dondurma, famoso em todos os países que pertenceram ao Império Otomano. Esta especialidade é feita com leite de cabra e leva em sua composição farinha de orquídea seca e resina de mastika, que vem de um arbusto grego. Estes dois últimos ingredientes engrossam o sorvete, que fica com uma textura de puxa-puxa e tem uma grande resistência ao calor. Estas características permitem aos vendedores de dondurma (sempre vestidos com o típico colete vermelho) a execução de divertidos malabarismos, como no vídeo abaixo. Antes de pegar meu sorvetinho de pistache tive que passar pela sabatina do sorveteiro...


Eita sorveteiro doido! Fiquei tonta da silva e no final das contas, gostei mais dos malabarismos atrevidos do que o sorvete estica-e-puxa de pistache. Mas ó, valeu a pena!

Ah, Gisley eu te prometi um vídeo sobre conflito! Será que este vídeo se encaixa ao tema, como um conflito divertido entre eu, o sorveteiro e o meu sorvete??? Hope so :)
-=♥=-

22 de ago de 2011

Os sons de Istambul ~ The sounds of Istambul

Daquela torre esguia, posicionada ao lado da Mesquita Azul, ecoava uma voz estranhamente melodiosa, bonita e misteriosa, que convocava os fiéis mulçumanos para uma das 5 preces diárias.
Naquele exato momento, embalada pela profusão de sons que cortavam os céus de Istambul, percebi que minha viagem à Turquia seria uma imersão cultural totalmente diferente das outras que já fiz até hoje. Não quero desmerecer nenhuma viagem que empreendi, pois cada uma foi especial à sua maneira. Mas a Turquia foi o ponto mais distante que visitei, tanto em termos geográficos quanto em termos culturais e religiosos. Este foi meu primeiro contato com um país mulçumano, cujos costumes e religião visivelmente delimitaram nossas diferenças, ao passo que enriqueceram a minha experiência de forma muito especial.
Embalada pelas vozes de vários de muezins (religiosos islâmicos que clamam os fiéis)  saídas do alto dos miranetes (espécies de torres), comecei meu tour pela maior cidade da Turquia. E vou compartilhar aqui no blog os melhores momentos da viagem, a começar pelos sons das mesquitas de Istambul...


-=♥=-