12 de jan de 2012

Pé na lama ~ Mangrove mud

Hoje você vai se imaginar colocando o pé na lama, para aprender um pouco sobre os manguezais. Deve ter gente aí que nunca ouviu falar de manguezal ou do mangue (o primeiro, ecossistema e o segundo a vegetação), mas isso não tem problema. Vou explicar.
Assim como existem as matas e os oceanos, há também o manguezal: um ecossistema costeiro, característico de regiões tropicais e subtropicais, associado ao encontro das águas de rios com a do mar.
O solo do manguezal é úmido, salgado e lodoso, pobre em oxigênio e muito rico em nutrientes. Há vários estudiosos que defendem os poderes terapêuticos da lama do manguezal para os seres humanos. Dizem inclusive ela que faz bem pra pele (gostei da idéia). Mas voltando ao mundo animal, vale ressaltar que os nutrientes presentes no manguezal alimentam uma gama imensa de bichos. E não há como pensar em mangue sem pensar em caranguejo, seu habitante mór.
Não é fácil fotografar estes animais porque eles se movem numa rapidez assustadora... Mas consegui clicar um baby caranguejo born in Alagoas à procura de sua Mãe.  
 Neste momento, ouvi um som estranho e ví os galhos balançando. Quase morri de susto quando uma mulher meio índia meio aborígene pulou do mangue em minha direção...
Daí lembrei-me que estava no Brasil, terra da Mulher Melancia, Mulher Pêra e Mulher Samabaia, além de tantas outras representantes desta inteligente (?) natureza. Porque não há de haver a Mulher Caranguejo?
Nativa dos manguezais de Alagoas, a mulher caranguejo é vaidosa até debaixo das unhas e se lambuza com os extratos do mangue para ficar com a cútis sedosa. Nas horas vagas ela recolhe as sacolas plásticas que os turistas abestados deixam no manguezal e quando a vida tá muito chata ela assusta as crianças das grandes metrópoles que nunca viram uma vaca, muito menos um caranguejo. Booo!
Assustei? Não? Bom assim. Agora a história verídica: lá estava eu no manguezal, em Jequiá da Barra, e tava um perrengue imenso para fotografar os caranguejos. Então o guia me disse que havia uma entrada lateral no manguezal e com certeza haveria caranguejos mais sossegados naquelas bandas. Chamei minha Tia e Prima e lá fomos nós atrás dos bichos. Foi entrar no manguezal pro pé ficar atolado na lama. Neste momento trágico, tive a brilhante idéia (lá vem...) de passar a lodo nutritivo no corpo.
Ora, tá na chuva é pra se molhar! Tá no mangue é pra se lambuzar!
As "parenta" copiaram a idéia e demos início a um longo festival de risadas no meio do mangue...
Foi meeeega engraçado... Acho que vou me lembrar deste dia pra sempre.
Quanto ao caranguejo...
Este é definitivamente seu melhor ângulo:

-=♥=-