15 de abr de 2012

A Cidade de Goiás ~ The old capital of Goiás State

"Sou mulher como outra qualquer, venho do século passado e trago comigo todas as idades. Nasci numa rebaixa da serra, entre serras e morros. Longe de todos os lugares". Os versos de Cora Coralina são a poesia que paira sobre esse lugar pacato, encantado e longe de tudo.
Erguida aos pés da Serra Dourada, a Cidade de Goiás é a grande jóia do tesouro cultural de Goiás. A cidade, primeira capital do Estado, nasceu sob a égide do Ciclo do Ouro, foi palco para as bruxarias do Anhanguera, inspiração para a arte de Veiga Valle - grande mestre brasileiro das artes sacras ao lado de Alejadinho - de Minas Gerais.
Ali surgiu a Procissão do Fogaréu, uma das manifestações religiosas de maior impacto visual do mundo. Em Goiás Velho, cada pedra, cada muro e cada casa construída com sua arquitetura peculiar e quintais enormes, conta um pouco de história.
É com imenso orgulho que eu, Márcia - goiana da pamonha* amarela - compartilho com vocês imagens de uma cidade tão bela e graciosa, expoente da cultura do meu Estado. 
Começarei nosso tour pelo leito do Rio Vermelho e ao fundo a casa em que Cora Coralina, a mais ilustre filha da Cidade de Goiás, nasceu em 1889.
Seguindo pelo coreto da cidade, que já foi palco de serestas e celebrações, e continua charmoso e ativo.
As janelas e portas antigas da Cidade de Goiás são exemplares da arquitetura vernacular, em que predominam formas rústicas, muitas vezes construídas de barro.
E as casas, construídas juntinhas umas as outras, são as belas vedetes da cidade...
Eu morri de amores pela casa azul...  
 "Eu sou estas casas
encostadas
cochichando umas com as outras"
Cora Coralina

Quem faz muita travessura tem que ficar de joelhos na escadaria da Igreja da Boa Morte. O nome do recinto dá o seu recado... É melhor se comportar!
No próximo post vou dobrar a esquina e descobrir outros cantinhos pitorescos dessa cidade histórica.
Até lá!


* Pamonha é um quitute feito de milho e queijo ralado muito famoso nestas paragens. Eu confesso: as pamonhas M.O.R.A.M em meu coração. Carrego até um cartão de tele-pamonha na bolsa :) 
.
-=♥=-

5 de abr de 2012

Deserto de Mojave & Grand Canyon ~ Mojave Desert & Grand Canyon

Lá embaixo a vida se reduzia a miniaturas. As escassas árvores se tornavam pontos pretos na paisagem e os automóveis que se moviam lentamente pareciam poeira, a poeira do deserto de Mojave. Esse deserto é a fatia mais elevada do Deserto da Califórnia, sendo que o Deserto de Sonora corresponde a sua parte mais baixa. É lá que se encontra o maior cemitério de aviões do mundo e algumas áreas secretas/restritas usadas pelo governo americano para empreender testes de toda a natureza. Por falar em natureza, o deserto tem este nome devido à predominância das cobras Mojave, um tipo de cascavel bem cute-cute:  
A natureza do deserto é severa, sofrida e  impossível de ser ignorada. O clima é árido e esculpe na pele das pessoas as mesmas rachaduras que esculpe no chão. Mas tanta aridez não significa monotonia... Principalmente quando se cruza o Mojave lá das alturas!
Os pontos pretos da foto acima são 4 helicópteros (de um comboio de 5) que nos levou até o Grand Canyon. Depois de sobrevoar por um bom tempo o inóspito Mojave, avistamos uma área de transição na qual alguns filetes de água as montanhas roubam a cena.  
A medida que adentrávamos rumo ao Canyon, que traduzido ao pé da letra significa vale profundo, a paisagem foi se transformando drasticamente. As montanhas pareciam crescer para baixo e ao invés de olharmos para o horizonte, voltamos nossos olhares para o piso do helicóptero. Eis o por que...  
Com vocês, o famoso Rio Colorado, um dos mais longos da América do Norte...
E a beleza do vale do Colorado...
Foi demais!!!

Próximo capítulo: Uma parada na Skywalk, uma das passarelas de vidro mais bacanas do mundo!
P.S.: o Bloguito tá com domínio novo: www.apaisagemdosdias.com
Bjs
-=♥=-