Pular para o conteúdo principal

O primeiro salário a gente não esquece...

... Nem o que fizemos com ele!
Eu me lembro direitinho... Assim que entrei na faculdade, aos 17 anos, comecei a lecionar inglês numa escola de idiomas. Eu era uma teacher bem precoce, mas competente. Não ganhava muita coisa, mas como eu não tinha despesa com moradia nem com a faculdade, o dinheiro era todinho pra mim.
Quando recebi meu primeiro salário, em cash, fui direto  à loja de eletrônicos comprar um som. Na época os aparelhos mais potentes eram do tamanho de uma estante. E era status tem um som mega-burucutu em casa. Mas eu queria um som menor, portátil, que eu pudesse carregar de um cômodo a outro e até levar em viagens.
Então comprei um aparelho portátil da Philips.
Saí da loja me sentindo a mulher mais poderosa do mundo, carregando o som que paguei à vista com meu primeiro salário. Putz, que conquista!
O aparelho funcionou muito bem por 10 anos. Até festinha de faculdade o maluco já animou. Mas de 3 anos pra cá a velhice tecnológica comprometeu o funcionamento do meu querido som. Ele não reconhece mais os CD's, e quando reconhece, toca uma música, no máximo duas, quando o humor está favorável...
Eis que o humor inconstante do som o fez parar no meu banheiro. Mais precisamente, ao lado da janela. Pelo menos durante meu banho, o som funcionava. Até que um desleixo fatal  o matou...
Ontem à noite, a janela dormiu aberta e a chuva perversa molhou o pobre do som. Usei o secador de cabelos para reanimar o aparelho, fiz massagem cardíaca dando uns tapas nas caixas de som, mas nada funcionou...
Depois de 13 anos, tive que me despedir do meu querido som portátil...
Definitivamente, foi um grande investimento... Adeus, Sonzera! 

Você se lembra do que fez com seu primeiro "faz-me-rir"?
Conta, conta!

Comentários

  1. Se não me engano com meu primeiro salário (de estágio ainda) comprei um ferro de passar roupa! Porque morava numa república e o que era comunitário até então era tão encardido que chegava a sujar algumas roupas de vez em quando. A partir daí tive meu próprio ferro sempre limpinho só pras minhas roupas!! hehheh

    beijo

    ResponderExcluir
  2. Wow Marcia. This was a rather sentimental post about your beloved radio and I suppose the music that you once enjoyed from it. The radio may be unable to give you those sweet sounds, but no one can take the memories from you. And yes what you said about remembering you first purchase did resonate with me. My first purchase was a piggy bank...I must have been about 13. I had almost forgotten about it, thanks for helping me to jog my memory. The picture was not the most colorful, but I suppose you were sad for the loss of your radio. I did see a Celtic cross to the right, a cross that has much sentimental value for me.

    It may be easy for another to say, "Marcia why not buy a new radio"! But the saudade is part of the sweetness of missing the sweetness of your beloved radio...no other radio could and would really replace it. And now I know why your English is so good...you were a teacher. So Marcia as you reflect on your radio, remember it came for the purpose to make you happy and it has fulfilled that purpose.

    Cheers!

    Ian

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dear Ian,
      This post was about my first paycheck and what I bought with it: a radio. It felt so great to walk into that store and pay in cash! With my own money! I was most powerful woman on Earth :)
      Do you remember what you did with your first paycheck? Did you buy anything you wanted at the time?
      Well the radio survived for 13 years. But it stopped working because I left the window open and well, needless to say, the appliance wasn't water proof.
      It was a good investment, tough :) A very good one!
      Cheers my friend!

      Excluir
  3. Eu nao lembro o que fiz com meu primeiro salário :-O E também nao lembro o nome do primeiro cara que eu beijei :-O Mas definitivamente me lembro do nome da minha primeira profe (no jardim de infância): Dona Nelsi. Ela morreu de câncer quando eu era adolescente :-( Ela era ótima, contava histórias e fazia a gente usar bastante a imaginacao. E ela me lembrava a Branca de Neve (nao sei se era o corte ou a cor do cabelo - ambos super parecidos com a Branca de Neve). Ela era ótima, nunca vou me esquecer da minha primeira profe!
    Beijocas mil, e que seu primeiro salário descanse em paz :-(
    Angie

    ResponderExcluir
  4. Tô aqui tentando lembrar o que eu comprei com o meu primeiro salário mas não consigo, mas lembro mto bem da emoção que foi dar a entrada do financiamento do meu primeiro carrinho usado... era um ford ka roxo rsrs mas pra mim era como se fosse uma mercerdez, emoção inexplicável.
    Bjos e otima semana.

    ResponderExcluir
  5. Caraca, Márcia! Não lembro o que fiz com meu primeiro salário! Só sei que tb tinha 17 anos! hehehe
    Que post mais interessante! Fico feliz por esse companheiro ter estado ctg por tanto tempo. VC soube - muito bem- usar seu rico dinheirinho!

    :)

    Beijoca!

    ResponderExcluir
  6. Márcia, eu acho que o meu primeiro salário torrei tudo em roupa e sapato, kkkkk, eu era bem fútil naquela época...rs...Tb tinha 17 anos. A minha primeira professora também lembro bem, dna. Teresinha, nossa como eu gostava dela! O primeiro beijo não lembro, kkkkk acho que minha memória o bloqueou :-(.
    Que o seu sonzinho descanse em um bom lugar! Bjss

    ResponderExcluir
  7. Meninas!!!
    Tirando eu e a Babi, que torramos nosso primeiro salário em eletrônicos, ninguém mais se lembrou onde o dinheiro foi parar kkk.
    A Sandrinha ainda tem uma parca idéia ;)
    Mas a primeira professora, ah essa a gente não esquece mesmo! Teresinha, Dona Nelsi... A minha se chamava Irismar.
    Obrigada a todas pelos comentários!
    Bjim!

    ResponderExcluir
  8. Nossa, nem me lembro mais no que investi naquela época, já faz tanto tempo!
    Mas, uma coisa é certa; lembro-me claramente de pegar uma conta lá em casa e pagar no banco para mostrar que eu já era participativa. E meu pai ficou uma arara, dizendo que não precisava do dinheiro de filha para manter uma casa. Mas, eu adorei, me senti importante pacas.
    Acho que comprei roupitchas modernas para ir toda bonita pro trabalho, não me lembro.
    Gostei dessa foto do rádio no meio do cemitério, tá demais!
    beijão carioca


    ResponderExcluir
  9. Hehehe! Gostei do uso que você deu ao seu primeiro salário! Instruída pelo meu pai, eu guardei o meu primeiro salário todinho, assim como os dois seguintes. Sem eu prever, esse dinheiro acabou por dar jeito, pois deu para pagar um curso de aeromoça!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente, Jô! Poupar parte do salário é pra quem tem disciplina ;)

      Excluir
  10. Dearest Marcia. I paid for my university tuition with my first job with a company. The piggy bank, though I bought with my allowance for doing garden chores at home. Cheers and thanks for asking..Ian

    ResponderExcluir
  11. Confesso que não me lembro bem do que fiz com o salário. Acho que nada de extraordinário; paguei o aluguel, comprei roupas de trabalho, essas coisas. De qualquer forma o que me chama a atenção no texto é o tamanho apego ao aparelho. Ainda mais nesses tempos em que se troca de celular com o outro ainda novo em folha. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alexandre, pois então... Descartamos com mais facilide coisas que não estão atreladas às nossas histórias... Mas quando o objeto é mais que um objeto, ele ganha um valor diferenciado e até uma sobrevida dentro da casa :) Abs!

      Excluir

Postar um comentário

Aproveite a paisagem e deixe um comentário! Enjoy the landscape and leave me a comment ♥

Postagens mais visitadas deste blog

Festa na floresta ~ A pink safari party

Fim de semana passado foi a vez da mais nova integrante da família celebrar seu aniversário. Nathália, minha sobrinha e afilhada, completou 2 aninhos de idade numa festa pra lá de linda. Os bichinhos da floresta vieram em peso pra festa porque o tema da decoração era um "Safari Rosa". Tigresas, elefantes, girafas, macaquinhas e outros "animais" enfeitaram o salão com uma graciosidade pensada nos mínimos detalhes. As samambaias, árvores e folhas trouxeram o clima acolhedor da floresta, ao passo que os balões rosa e a forração com print animal deram um tom feminino da decoração. ♥ Last weekend my niece Nathália celebrated her birthday. Her party was planned under the motto "Pink Safari", and every detail was nicely thought and done to match some kind of a girly forest. I shall explain to my foreign readers that kid's parties can be big events in Brazil. In terms of planning, size and budget, kid's parties can be compared with small weddings. You wil…

As namoradeiras de janela ~ Brazilian folk art

Português/English Reza a lenda que as esculturas das namoradeiras retratam as moças de antigamente que se debruçavam na janela em busca de um namorado, já que suas famílias eram conservadoras e as privaram de sair de casa para conhecer rapazes. 
Com um braço apoiado na janela e o outro segurando o rosto, as namoradeiras representavam nitidamente uma espera - a espera pelo grande amor de suas vidas.  Privadas da liberdade, as namoradeiras caprichavam no visual para atrair bons partidos. Os lábios carnudos, os decotes sensuais e os olhares sonhadores eram as armas de sedução das namoradeiras.  Embalados pela lenda e pelas armas de sedução femininas, artesãos de todo o Brasil reproduzem esculturas de namoradeiras belíssimas.  Algumas esculturas têm um olhar doce e sonhador, outras têm um olhar capcioso, quase pecaminoso. É a arte imitando a vida... ♥♥♥ Once upon a time Brazilian girls brought up in the countryside were forbidden by their strict parents to go out and flirt with boys. Left w…

Fotos pulando ~ Jumping pictures

Fotografia é expressão. Fotografia é registro. Fotografia é diversão.  Além de gostar de fotografar, edito livros de fotografia que retratam, na maioria das vezes, viagens.  E através das fotos eu percebo que as pessoas têm um certo padrão na hora de fotografar, padrão que se reflete nas poses preferidas, ou até mesmo, nas poses "caricatas".  A pose caricata do meu irmão é hilária: ele se deita nos bancos das praças, como se estivesse dormindo, e pede para alguém fotografar a cena. Não há uma viagem sequer que ele não fotografe um "soninho fingido" no banco da praça, kkk.
Outra amiga-cliente ama fotografar, juntamente com o namorado, a pose do "cavalinho" das quadrilhas. Eles juntam as mãos e saem em disparada, dando pequenos pulinhos... Dá pra imaginar a cena em frente ao Coliseu na Itália? A foto ficou um colosso!
Minha irmã gosta de posar para fotos com o pescoço levemente jogado para a direita. Minha mãe geralmente coloca as mãos na cintura. Já a cria…