Pular para o conteúdo principal

Cusco: o centro dos quatro cantos do mundo

Cusco acumula predicados audaciosos desde sua concepção. Como capital da civilização inca, era considerada o centro dos quatro cantos do mundo e de onde todos os caminhos partiam.
Mas o desenrolar da história, liderado por ambições espanholas, destruíram o egocentrismo geográfico dos incas. Cusco foi quase toda destruída e, de capital do mundo, tornou-se o quintal da Espanha.
A independência peruana veio em 1821, mas a influência espanhola, já encrustada na arquitetura, nos hábitos e na política, permaneceu. 
Caminhar em Cusco, assim como caminhar em alguns bairros de Lima, é transportar-se rumo ao Velho Continente. No entanto, basta olhar na face dos peruanos para dar-se conta que ceviche não é paella. E que o Peru tem cacife e personalidade para se distinguir. 
Cusco é atualmente a capital turística do Peru, a capital arqueológica da América do Sul e Patrimônio Cultural da Humanidade. Já falei que a cidade acumula predicados audaciosos... E tendo conhecido a cidade, acho os predicados mais do que justos. 
Visitei Cusco em tempos de festa, poucos dias antes do Inti Raymi, o Festival do Sol. A cidade estava abarrotada de turistas e de bandeiras exibindo as cores do arco-íris. No ímpeto, pensei que Cusco queria porque queria se declarar gay friendly.
Mas quando vi a bandeira do arco-íris na torre de uma Igreja, pensei: hum... no creo! 

Turistas: não pensem que Cusco e suas Igrejas de Cusco sejam tão liberais. A verdade por trás da bandeira cusquenha é que as cores do arco-íris refletem o e estandarte do antigo império Inca.
Detalhe: a teoria acima é fortemente reforçada pelos cusquenhos, que não querem sua virilidade questionada.
Por falar neste assunto, achei os peruanos bem "pra frente"...


{kkk}
Voltando à história: daquela Cusco construída pelos Incas, pouco sobrou. Os vestígios mais evidentes são as fundações incaicas, feitas com pedras milimetricamente encaixadas e muito difíceis de serem destruídas. Sobre estas pedras foram construídos prédios espanhóis, deixando Cusco com uma característica peculiar: da calçada até um pouco mais de um metro de altura erguem-se as pedras das construções incas. A partir daí seguem paredes rebocadas em estilo colonial. 
A praça principal de Cusco, chamada de Praça das Armas, localiza-se no centro da cidade e é uma boa referência para encontros e passeios. No período inca, esta praça era considerada o centro da terra e de lá partiam em cruz os quatro caminhos para os cantos do mundo. 
É na Praça de Armas que o buxixo cusquenho acontece. Não houve um dia sequer que eu não passeei por esta praça!
 Achei o centro de Cusco um colosso cheio de detalhes que saltam aos olhos. 
Repare a riqueza de detalhes desta placa: no topo o Rei Sol, na lateral flores brinco de princesa e rococós lindos emoldurando o nome da rua... 


Os claustros (quatro corredores que formam um quadrilátero) estão presentes em muitos palacetes que se transformaram em hotéis de luxo. A fonte no meio do claustro dá o toque final. Lindo de se ver!
Zoom na fonte com detalhes incas:
Cusco me impressionou!
Achei a cidade bem conservada, muito rica em história e relativamente segura para caminhadas, inclusive as noturnas. 
No entanto, é preciso ter muito cuidado com os ladões bate-carteira. Quando eu estava num supermercado de Cusco olhando temperos, uma moça me perguntou se tal tempero era bom. Eu respondi que não sabia, pois nunca tinha experimentado. Nessa hora senti minha bolsa mexendo. Olhei rapidamente pra baixo e vi a mão de um homem se recolher debaixo do boné, que ele usou pra disfarçar a própria mão que abria minha bolsa. Metade do zíper da bolsa já estava aberto e, por pouco, esta quadrilha não levou meu celular, cartão de crédito e dinheiro. Pessoal, eu estava dentro de um supermercado!!! Eles agiram em 3: uma pessoa para me distrair, uma para efetivamente roubar e outra pra ficar de sentinela.
Roubada mesmo eu fui dentro do ônibus da agência de turismo... Desci rapidamente do buzú com a turma para tirar algumas fotos e quando voltei, havia 50 soles (equivalente a R$ 50,00) a menos na bolsa que carrego a máquina fotográfica. Sei que dei bobeira em deixar a case da máquina com dinheiro no ônibus, mas o fiz porque o guia praticamente insistiu para deixarmos os pertences dentro do ônibus, era seguro. Quando dei falta do dinheiro entendi o porquê da insistência... Lição aprendida!  
Enfins... não nos esqueçamos que a América Latina é a América Latina... E que a segurança nestas bandas é sempre relativa.
Deixando a relativa segurança de escanteio, a viagem valeu muito a pena! O Peru satisfaz viajantes de todos os fôlegos e budgets, do mochileiro sem grana ao ricaço aventureiro. O país no geral recebe bem, os vôos são pontuais, as pessoas cordiais, comida é divina e a história é riquíssima! 
Passei 5 dias no Peru e acho o tempo suficiente para cobrir Lima, Cusco e Machu Pichu. 
Por falar em Machu Pichu, é pra lá que vamos no próximo post!

Comentários

  1. Triste constatar esse lado ruim de crimes, roubos, assaltos etc., na nossa América do Sul.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma praga, Barb!
      Quanto mais viajo pela América do Sul, mas me emputeço com os colonizadores que levaram, levaram, roubaram, roubaram e deixaram este espírito impregnado nas pessoas. Corrupção, roubo, levar vantagem... Isso é um denominador comum nos países latinos. Uma pena.
      O bom é que temos tanta riqueza nas paisagens que vale o risco de viajar. E explorar.
      Bjo

      Excluir
  2. Relato lindo de Cuzco Márcia!!!! Pena que houve este incidente com você. Incrível como a máfia age... pois é amiga, viajando por aqui ou por ai, a gente tem mesmo é que ficar esperta :-(. e na América Latina muito mais! Bjsss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A máfia é articulada mesmo... O lado ruim é que ficamos cada vez mais descrentes, mais desacreditados da honestidade, tão rara quanto a própria segurança.
      Tirando isso, Cusco é linda, Sandrinha!
      Beijocks!

      Excluir
  3. Rá, quando eu vi a bandeira colorida fui logo pensando que tinhas baixado lá justamente no dia da parada gay. haha
    É, os cusquenhos são bem avançadinhos mesmo, tô vendo pela imagem. haha
    No mais, pelo que contas, realmente é uma beleza esta cidade, os detalhes cuidados denotam a influência espanhola que é assim, com toques bonitos e arrumados, diferente demais da nossa influência portuguesa que não é bem cuidada, infelizmente.
    E, infelizmente, também, a América Latina não oferece total segurança, mas é uma pena, temos tão belos lugares para conhecer e o Peru está sendo uma grata surpresa, deu até vontade de ir lá agora.
    Aguardando ansiosa as fotos de Machu Pichu.
    beijos cariocas querida Marcinha.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkk num primeiro olhar, pensei a mesma coisa Betinha! Mas o guia foi logo se antecipando pra explicar as cores e o significado da bandeira cusquenha. Ele ainda nos disse que o movimento gay copiou a bandeira deles. Vai saber...
      Achei o Peru lindo, Betinha. Recomendo a visita. Mas estejamos preparadas para perrengues de toda a natureza...
      Como você mencionou, temos lugares lindíssimos aqui nessas bandas. Mas toda a atenção do mundo é necessária.
      Beijos querida!

      Excluir

Postar um comentário

Aproveite a paisagem e deixe um comentário! Enjoy the landscape and leave me a comment ♥

Postagens mais visitadas deste blog

Festa na floresta ~ A pink safari party

Fim de semana passado foi a vez da mais nova integrante da família celebrar seu aniversário. Nathália, minha sobrinha e afilhada, completou 2 aninhos de idade numa festa pra lá de linda. Os bichinhos da floresta vieram em peso pra festa porque o tema da decoração era um "Safari Rosa". Tigresas, elefantes, girafas, macaquinhas e outros "animais" enfeitaram o salão com uma graciosidade pensada nos mínimos detalhes. As samambaias, árvores e folhas trouxeram o clima acolhedor da floresta, ao passo que os balões rosa e a forração com print animal deram um tom feminino da decoração. ♥ Last weekend my niece Nathália celebrated her birthday. Her party was planned under the motto "Pink Safari", and every detail was nicely thought and done to match some kind of a girly forest. I shall explain to my foreign readers that kid's parties can be big events in Brazil. In terms of planning, size and budget, kid's parties can be compared with small weddings. You wil…

As namoradeiras de janela ~ Brazilian folk art

Português/English Reza a lenda que as esculturas das namoradeiras retratam as moças de antigamente que se debruçavam na janela em busca de um namorado, já que suas famílias eram conservadoras e as privaram de sair de casa para conhecer rapazes. 
Com um braço apoiado na janela e o outro segurando o rosto, as namoradeiras representavam nitidamente uma espera - a espera pelo grande amor de suas vidas.  Privadas da liberdade, as namoradeiras caprichavam no visual para atrair bons partidos. Os lábios carnudos, os decotes sensuais e os olhares sonhadores eram as armas de sedução das namoradeiras.  Embalados pela lenda e pelas armas de sedução femininas, artesãos de todo o Brasil reproduzem esculturas de namoradeiras belíssimas.  Algumas esculturas têm um olhar doce e sonhador, outras têm um olhar capcioso, quase pecaminoso. É a arte imitando a vida... ♥♥♥ Once upon a time Brazilian girls brought up in the countryside were forbidden by their strict parents to go out and flirt with boys. Left w…

Fotos pulando ~ Jumping pictures

Fotografia é expressão. Fotografia é registro. Fotografia é diversão.  Além de gostar de fotografar, edito livros de fotografia que retratam, na maioria das vezes, viagens.  E através das fotos eu percebo que as pessoas têm um certo padrão na hora de fotografar, padrão que se reflete nas poses preferidas, ou até mesmo, nas poses "caricatas".  A pose caricata do meu irmão é hilária: ele se deita nos bancos das praças, como se estivesse dormindo, e pede para alguém fotografar a cena. Não há uma viagem sequer que ele não fotografe um "soninho fingido" no banco da praça, kkk.
Outra amiga-cliente ama fotografar, juntamente com o namorado, a pose do "cavalinho" das quadrilhas. Eles juntam as mãos e saem em disparada, dando pequenos pulinhos... Dá pra imaginar a cena em frente ao Coliseu na Itália? A foto ficou um colosso!
Minha irmã gosta de posar para fotos com o pescoço levemente jogado para a direita. Minha mãe geralmente coloca as mãos na cintura. Já a cria…