Pular para o conteúdo principal

Dresden

Dresden, a capital da Saxônia, acumula beleza na mesma proporção em que acumula história. 
Uma história que ganhou contornos prósperos com o minério escoado pelo Rio Elba, e perdeu contornos físicos com os bombardeios da Segunda Guerra Mundial.
Os contornos emocionais decorrentes da história, que sempre são profundos e delicados, ainda hoje delimitam certas distinções entre a população local e o resto da Alemanha, bem como entre a população local e o resto do mundo. Não é preciso ser um sociólogo para deduzir quem leva o ônus e quem leva o bônus neste tipo de comparação... Geralmente, quem vêm de fora sempre leva o ônus... Mas eu como turista, só levei o bônus!
O bônus de ver Dresden novamente, imersa numa enorme miríade de contornos, mas completamente reconstruída e adoravelmente barroca. Esta cidade é considerada a capital barroca da Europa e faz por merecer este título nas fachadas de suas principais edificações. 
Morei 6 meses em Dresden e retornar a esta cidade foi um prazer enorme, tanto pela familiaridade que tenho com a cidade tanto pelas amizades que tive o prazer de e/reencontrar. 
E para começar o tour por Dresden, nada melhor do que "forrar o estômago" em uma casa de chá (que também funciona como restaurante) que é  muito bem decorada, bem localizada e oferece bolos e tortas muito saborosas. 
O Cosel Palais tem uma bela fachada amarela e fica em frente a Frauenkirsche (igreja mais emblemática de Dresden).Vamos entrar?  





Me "aprocheguei" junto a vitrine de bolos e deu nisso... Dúvida!!! Lombrigas mode on!
Se fosse possível fazer um "menu degustação" destas tortas eu toparia no ato!
Eu e Mommys (isso, carreguei a Maria novamente!!! Xô depressão!!!) chegamos bem cedo ao café Cosel e nos sentamos. Mas nada dos garçons/garçonetes nos atenderem... 
Daí fui ao balcão decidida a fazer meu pedido, mas a gentileza em pessoa garçonete me disse, num tom bastante autoritário, que só iria anotar meu pedido quando eu estivesse sentada. Pensei comigo mesma:
- Bem vinda a Alemanha, Márcia. Willkomen!!!
Então fui toda brejeira pra minha mesa e fiquei com cara de anjo esperando a gentileza em pessoa me atender. 
Enquanto eu estava de castigo, aproveitei para fotografar o ambiente.
Me diz se este salão não é a coisa mais linda? Só de estar sentada nele vale a visita ao Café!!!


A garçonete finalmente me atendeu, desta vez bem mais simática, e foi logo ascendendo a velinha na mesa. A flor natural deu o toque que faltava à mesa e me dei conta do quanto eu sinto falta deste capricho maravilhoso que o povo alemão têm! Flores naturais, velinhas, jardins... É tudo tão mimoso!
Pedi um Apfelstrüdel (strudel de maçã) e me deliciei em cada colherada!!!
Delicie-se também com a imagem... 
A etapa alimentação estava gloriosamente vencida e o sol saiu para me dar Guten Morgen! Mas logo se escondeu, que danadinho! Consegui fotografar a Frauenkirsche toda pomposa com uma fantástica luz natural.
Esta igreja foi completamente bombardeada na Segunda Guerra Mundial e foi reconstruída, predominantemente, por mulheres e crianças! Seu interior é claro, muito iluminado e leve. 

E a abóboda é tão bonita que parece a porta do céu. 

Caminhamos pela Altstadt (parte antiga de Dresden) e vimos monumentos muito bonitos. Quando vi o lugar retratado na foto abaixo pela primeira vez, achei que o "pretume" nas construções tivesse algo a ver com os bombardeiros da guerra. Na minha cabeça era como se a fumaça tivesse sujado os edifícios. Mas depois descobri que a pedra arenosa usada na construção vai ficando assim mesmo com o passar tempo!
{É só eu que acha o pretume desse lugar um tanto quanto mórbido???}

Caminhamos uns 5 minutos e chegamos ao Zwinger, um palácio em estilo rococó que abriga várias exposições de arte e um jardim lindo de viver na primavera. 




No próximo post vamos para o Großer Garten!
É um dos meus lugares favoritos em Dresden :)

  


Dresden... That’s where my quick, but very pleasant trip around Germany began.
Why Dresden?
Because I lived there for half a year, during my studies in Environmental Management, and I missed it quite much. Dresden is sort of home outside my home. In fact, Germany is for me home outside my home country (Brazil). And we must agree that visiting a place you consider home is always a pleasant thing to do. Same for Dresden, in my particular case.
I visited the most important sightseeing’s of this beautiful baroque town, ate delicious German food and walked around the Altstadt to contemplate the miraculous reconstruction that underwent in Dresden. The Frauenkirsche is the most emblematic example of such reconstruction.  Way to go, Germans! 
I will keep on writing about Dresden on the next posts ;)


  

Comentários

  1. hahahah, Marcia, eu ri com a parte da garçonete! A Alemanha tem mesmo destas coisas :-), mas a gente aprende a relevar, até porque neste lugar lindo, deu para esquecer rapidinho a "gentileza" da moça né?!
    Que igreja linda! Normalmente o interior de muitas igrejas aqui na Europa são escuros e "pesados", mas essa tem mesmo uma leveza. Continuo com vontade de conhecer Dresden. Enquanto não vou até lá, vou passeando nela por aqui :-). Beijão!!

    ResponderExcluir
  2. Ai que linda Dresden é! Gente, como eu gosto dela :-)))))
    é sim,Ma, o "pretume" como tu falas, ahahaha, é morbido, mas é exatamente isso que deixa a parte antiga de Dresden, mais interessante,mais forte e dramatica, principalmente no inverno, qd fica tudo cinza ao redor e tem aquele monte de gente de casacos pretos, e a fumacinha das lareiras e o bafo quente das pessoas e o cheiro de Glühwein rsrs. É tipico, é mt Dresden!
    Mas sempre tem os toques dourados, e isso tbm combina com o "pretume" dando charme extra ;-)

    Adorei passear contigo, as fotos ficaram mt joias e tu ta uma gata na primeira foto ;-)
    E a Maria querida, sempre em todas!
    Ah sim sim sim sim, o café é LINDISSIMO! que lindo mesmo.Pena que a atendente nao foi simpatica, mas tem umas que assustam mesmo ahahaha

    Bjs e olha, vou aguardar ansiosa os proximos capitulos da serie: Ma e Ma,de volta a Deutschland

    ResponderExcluir
  3. Oi Márcia; eu entrei hoje pela primeira vez no seu blog.
    Adorei as fotos de Dresden! Ficaram ótimas!
    Eita cidade linda e cheia de história!

    ResponderExcluir
  4. Hummm que espetáculo de pots!!!!
    Cidade Linda! orgulho de viver aqui... rsrsrsr
    fotografa idem... rs
    Vamos ao próximo... curiosa!!!!
    beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Marcita, gatosa, que beleza de imagens, de tirar o fôlego.
    Eu queria estar com vocês neste belo salão de chá, fiquei olhando e imaginando.
    Dresden é uma jóia de beleza rara e vocês duas, enfeitaram mais ainda esta cidade.
    beijinhos cariocas



    ResponderExcluir
  6. I was in Dresden with my sweetheart exactly one year ago and we enjoyed the Altstadt and shared several of the same impressions like you did, Marcia! Have you visited Elbsandsteingebirge as well?
    Gruß, Uwe.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Aproveite a paisagem e deixe um comentário! Enjoy the landscape and leave me a comment ♥

Postagens mais visitadas deste blog

Festa na floresta ~ A pink safari party

Fim de semana passado foi a vez da mais nova integrante da família celebrar seu aniversário. Nathália, minha sobrinha e afilhada, completou 2 aninhos de idade numa festa pra lá de linda. Os bichinhos da floresta vieram em peso pra festa porque o tema da decoração era um "Safari Rosa". Tigresas, elefantes, girafas, macaquinhas e outros "animais" enfeitaram o salão com uma graciosidade pensada nos mínimos detalhes. As samambaias, árvores e folhas trouxeram o clima acolhedor da floresta, ao passo que os balões rosa e a forração com print animal deram um tom feminino da decoração. ♥ Last weekend my niece Nathália celebrated her birthday. Her party was planned under the motto "Pink Safari", and every detail was nicely thought and done to match some kind of a girly forest. I shall explain to my foreign readers that kid's parties can be big events in Brazil. In terms of planning, size and budget, kid's parties can be compared with small weddings. You wil…

As namoradeiras de janela ~ Brazilian folk art

Português/English Reza a lenda que as esculturas das namoradeiras retratam as moças de antigamente que se debruçavam na janela em busca de um namorado, já que suas famílias eram conservadoras e as privaram de sair de casa para conhecer rapazes. 
Com um braço apoiado na janela e o outro segurando o rosto, as namoradeiras representavam nitidamente uma espera - a espera pelo grande amor de suas vidas.  Privadas da liberdade, as namoradeiras caprichavam no visual para atrair bons partidos. Os lábios carnudos, os decotes sensuais e os olhares sonhadores eram as armas de sedução das namoradeiras.  Embalados pela lenda e pelas armas de sedução femininas, artesãos de todo o Brasil reproduzem esculturas de namoradeiras belíssimas.  Algumas esculturas têm um olhar doce e sonhador, outras têm um olhar capcioso, quase pecaminoso. É a arte imitando a vida... ♥♥♥ Once upon a time Brazilian girls brought up in the countryside were forbidden by their strict parents to go out and flirt with boys. Left w…

Fotos pulando ~ Jumping pictures

Fotografia é expressão. Fotografia é registro. Fotografia é diversão.  Além de gostar de fotografar, edito livros de fotografia que retratam, na maioria das vezes, viagens.  E através das fotos eu percebo que as pessoas têm um certo padrão na hora de fotografar, padrão que se reflete nas poses preferidas, ou até mesmo, nas poses "caricatas".  A pose caricata do meu irmão é hilária: ele se deita nos bancos das praças, como se estivesse dormindo, e pede para alguém fotografar a cena. Não há uma viagem sequer que ele não fotografe um "soninho fingido" no banco da praça, kkk.
Outra amiga-cliente ama fotografar, juntamente com o namorado, a pose do "cavalinho" das quadrilhas. Eles juntam as mãos e saem em disparada, dando pequenos pulinhos... Dá pra imaginar a cena em frente ao Coliseu na Itália? A foto ficou um colosso!
Minha irmã gosta de posar para fotos com o pescoço levemente jogado para a direita. Minha mãe geralmente coloca as mãos na cintura. Já a cria…