31 de jan de 2014

Um limoeiro na varanda ~ A lemon tree at home

- Você moraria numa zona rural? 
Eu não. 
No Brasil, 85% da população vive em centros urbanos. E não é pra menos... Nas cidades encontramos infraestrutura, alimento, conforto, diversão, convívio social e trabalho, além de outras facilidades bastante atrativas que nos levam para longe do caminho da roça. 
Mas o que fazer com aquele ser essencialmente simples que vive em nosso imaginário, implorando por uma vida mais frugal, pelo contato com a natureza e pelas delícias da terra?
O jeito é escutá-lo também...  Afinal de contas, não é porque moramos na cidade que temos que abandonar versões mais rurais da nossa essência. 
Foi pensando nisso que eu comprei uma árvore frutífera muito comum nas fazendas e roças brasileiras para colocar na minha varanda. 
{ #fazendinhafeelings #caipirinhadelivery #limonadacaseira }
Senhoras e senhores, com vocês meu limoeiro:



Um limoeiro??? Na varanda???
Sim!!!
Fala se não ficou o máximo da elegância?
Comprei a árvore com quase dois metros de altura e cheia de flores. 























E cheia de boas promessas também...

Além de alguns limõezinhos! Mas eles vão levar um tempinho para ficarem maduros...

Agora é só sentar na varanda e curtir meu limoeiro crescer e dar frutos!
Este  local não poderia ser mais apropriado para um limoeiro, pois ele adora sol. Mas precisa ser regado diariamente. 

Tá todo mundo me perguntando quando será a inauguração do limoeiro... O povo quer fazer caipirinha com meus limões, kkk.
Ah esse limoeiro ainda vai me dar muita alegria!!!
♥  ♥  

23 de jan de 2014

Inhotim

Inhotim é, no rigor da definição, um instituto.
Mas ao meu ver, Inhotim é um parque temático de arte contemporânea
Quem não entende bulhufas sobre arte - como é o meu caso - pode imaginar que a visita a um parque desta estirpe seja enfadonha. Mas não é.
Não é porque Inhotim é diferente de um museu urbano no qual você entra, olha para uma porção de obras e sai. Em Inhotim o visitante interage, toca, sente, se mistura, se toca e pertence. É diferente, viu? Só visitando pra saber...
Imagine que você está caminhando por trilhas bem bonitas, cheias de verde quando, de repente, se depara com uma construção em forma de octágono toda revestida em espelho e você está lá, refletida no espelho, boquiaberta e imersa naquela loucura tropical.

Em outros momentos a arte exposta representa tão bem alguns cotidianos da nossa cultura que a vontade de pertencer à obra faz com que as pessoas completem o cenário com seus próprios movimentos...

Um caleidoscópio gigantesco reflete a paisagem (e as pessoas) em vários pedacinhos...
 E essa escultura com cristais afasta urucubaca e inveja, rá!
Uma construção passa desapercebida no meio da floresta...

E a galeria abaixo tem um buraco de 200 metros que capta o som da terra. É bem interessante ouvir os ruídos da nossa Mãe Gaia!

Depois de tanto caminhar e contemplar arte e natureza, uma paradinha no restaurante é mandatória para repor as energias!

E para os que gostam de dar uma esticadinha no roteiro, há uma pousada super bonita a 20km de Belo Horizonte chamada Estalagem do Mirante. 
Para acessar a pousada saindo de Brumadinho, o carro sobe, sobe, sobe mais um pouco quando está prestes a chegar nas nuvens, vira à direita no estacionamento da pousada. 
Os chalés são decorados com doses certeiras de rusticidade e conforto. 
A banheira de hidromassagem também tem vista para as montanhas.


Minas Gerais... Estado de gente hospitaleira, de arte, natureza, goiabada cascão, doce de leite, montanhas, moda e por aí vai. 
Como diz um bom mineiro, foi bão dimais!
Até a próxima, Minas Gerais!


♥  ♥  

15 de jan de 2014

Um passeio pelo verde ~ A stroll through the green

Português/English Há um saber, oriundo da ciência e principalmente da nossa experiência pessoal, que preconiza o poder restaurador da natureza. Sabemos que estar em contato com a natureza tranquiliza, relaxa e acalma. Sabemos, mesmo que de forma empírica, que a pressão arterial diminui, que os batimentos cardíacos entram num compasso menos frenético e que a alma descansa quando estamos imersos no verde. Mas as cidades nos atraíram com suas facilidades e seus cinquenta tons de cinza... E o contato com o verde foi relegado aos momentos em que podemos nos dar ao "luxo" de escapulir das grandes cidades.
Escapuli recentemente para um lugar que combina a natureza com a arte. Trata-se de Inhotim, um instituto que foi idealizado em 1980 e abriga um complexo museológico de quilate internacional totalmente imerso em jardins de beleza singular. 
A beleza do lugar é tamanha que merece mais de uma postagem... A primeira vai retratar o acervo "natural" e clorofilado e a segunda, o acervo artístico. 
Com vocês, a beleza de Inhotim!
~
Many foreigners relate Brazil to sand, sea and sun. But there is more to it than meets the eye… I have recently visited an open air museum on the Central West region of Brazil that I would definitely recommend to a fellow friend that drops over. There is no sea around, but the combination of mountains and splendid nature leaves no room for regret.
Inhotim is the largest open air museum worldwide and it offers a new perspective that has nothing to do with urban museums. The visitor has the change to stroll around gardens, forests and rural settings, coming across galleries and pavilions filled with contemporary art.
My visit to Inhotim was so rich and enchanting that I divided the experience in two posts: one comprising the natural beauty of the museum and the second one exploring the artistic overview. 
Enjoy the green stroll around Inhotim's gardens! 










♥  ♥